sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

O melhor e o pior de 2015

Na lanzeira que me depois do almoço de Ano Novo em casa dos meus  pais (carne assada, regada com vinho  Cabeça de Burro) acabei por fazer a retrospectiva do ano que acabou.

No meio de tanta coisa, o ponto mais baixo de 2015 foi a Mais Velha ter chumbado. Fiquei muito triste e desiludida com ela, mas não nos podemos esquecer que os nossos filhos não são perfeitos e, por muito que puxemos por eles, nem sempre os resultados são os que esperamos ou gostariamos. Tal como nós, também erram e uma coisa boa que o ser humano tem é a capacidade de aprendizagem com o erro e a capacidade de melhoria. E vai ser melhor de agora em diante...

Deixei o ginásio, sinto saudades das aulas de Zumba, 3B e CX mas consegui algo que nunca pensei ser capaz de fazer: correr 5 Km como já falei aqui antes. Acho pouco ainda, mas foi algo que consegui sozinha e com o meu empenho.  Agora o objectivo é continuar e tentar fazer mais.

O meu trabalho é muitas vezes desgastante, mas foi o que escolhi dazer e faço-o com gosto (apesar de continuar a desejar tornar-me euro milionária; tal como diz a música do Bruno Mars "I wanna be a millionare so fu....bad"). Portanto, sou sortuda não só por ter trabalho, mas por gostar do faço e ter um ordenado que me paga as contas e, acima de tudo, me possibilita dar às miúdas o que elas precisam, quando há tanta gente que infelizmente não o consegue. E, para alegria de toda a família, consegui o meu objectivo da efectividade na empresa. Agora que este ano vai entrar, a empresa vai sofrer grandes alterações e eu vou estar atenta ao que se passará, porque quero evoluir.

As miúdas mudaram de escola e agora, que passaram alguns meses, a adaptação custou é certo, mas já estão mais integradas. E com o tempo, é natural que as amizades "à porta de casa" comecem a surgir. 
Acima de tudo, são 2 boas miúdas, saudáveis e na realidade é isso que interessa.

O meu marido, a minha âncora, faz comigo uma equipa fantástica em que os papeis de ambos vão sendo intercalados. Como eu digo algumas vezes, há alturas em que ele é o treinador e eu a adjunta e noutras sou eu a treinadora e ele o meu braço direito. "Trabalho de Equipa" é o segredo do sucesso, que às vezes é um pouco caótico é certo, e o meu desejo é que assim continue. E que a paciência dele continue em alta, porque isto de lidar com 3 mulheres em simultâneo, com todas os nossos dramas, peculiaridades, neuras e estranhezas em simultâneo é dose. E uma ainda não chegou à adolescência  (como dizia a minha  avó, valha-nos Nossa Senhora...). Como ele diz  "são divas!".

Por tudo isto, pelos meus pais também, só  tenho de agradecer. A Deus, ao Universo, ao Karma. Agradeço por tudo o que tenho, pedindo apenas saúde e trabalho para continuar a atingir os nossos objectivos. 
Um bom ano para todos.

13 comentários:

  1. E que 2016 seja a continuação desse ano, sem o percalço da mais velha. Temos de ser gratos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, gratos sempre, humildes e gratos...um grande beijo querida!!

      Eliminar
  2. Votos um bom ano, com muito amor e saúde, com estes dois alicerces alcançamos tudo!! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, para ti também. E o amor também tem um papel muito importante : é a cola que une toda a nova vida!. Uma grande beijoca;)

      Eliminar
  3. Vais ver que a filhota vai compensar tudo isso. Boa sorte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu espero que sim, obrigada e um grande beijinho.

      Eliminar
    2. Eu espero que sim, obrigada e um grande beijinho.

      Eliminar
  4. Eu vi um dos teus comentários de resposta aqui no blogue,sim,tens toda a razão,a chuva ainda é mais difícil de suportar do que o frio e o vento então,nem se fala!! Obrigada pela visita ao meu espaço novinho em folha!! Muitos beijinhos,excelente semana!! http://nasnuvens29.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Pelos vistos o 2016 vai ser um grande ano!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim espero estrela. Um bom ano para ti querida ;)

      Eliminar