sexta-feira, 26 de maio de 2017

Greve ao Telefone??

Todos temos o direito à greve, é certo. Mas tentar saber se há escola ou não, sendo que esta já começa bem depois de ter de estar a trabalhar, e ninguém atender o telefone é passante! 
Vale-me a minha Mais Velha, que não tendo escola também, pode ficar com a Mais Nova, mas não se safa de ter de ir com a irmã à escola, de mochila e lancheira para confirmar se há ou não aulas.........e numa altura que os testes estão à porta.......

domingo, 21 de maio de 2017

Só Maçã (e umas empadas)

Miúda melhor (graça a Deus), amanhã será dia de voltar à escola. Portanto hoje tinha de tratar de alternativas para os lanches. 

Com sobras de carne de empadão (que por si só, foi feito com sobras de carne de Cozido da minha mãe) fiz umas empadas.
E ainda bolinhos de maçã (receita tirada do blog da Joana Roque, mas sem canela...) e um bolo de maçã. 







Agora é só juntar uns palitos de cenoura e umas bolachar de milho e a Mais Nova tem lanche para amanhã.


quarta-feira, 17 de maio de 2017

Molho forçado

A Mais Nova está doente da garganta. Nada que Brufen (que ela "adora" 😝), descanso, repouso e paciência não cure. Uns diasxem casa, "de baixa" como ela diz!

Entre o incómodo que isto lhe trás e o aborrecimento por não poder 1) ir à festa de aniversário do amigo no fim-de-semana, 2) à Festa da Família na 6a. e 3) ir à escola (as 3 coisas por esta ordem), ainda mostra preocupação em que eu fique doente por estar a cuidar dela.."não fiques ao pé de mim, que ficas doente mãe e eu não quero...".
Respondi que é para isso mesmo que as mães cá estão, para cuidar dos filhos quando é preciso. Isso e para poder cobrar-lhe isso quando estiver velha e caquética, mas isso ela ainda não precisa de saber...

terça-feira, 16 de maio de 2017

Leitura para ir a ler na "carreira"

Descobri este livro por acaso, quando fui a uma papelaria. 
Não fiquei mais rica, mas ganhei um objecto de leitura muito divertido! Isto porque fala dos "mimos" e regras de vida das senhoras nossas mães e que agora, não obstante o que possamos ter pensado na altura  que estas nos eram debitadas, a verdade é que algumas destas "pérolas" habitam nas nossas casas.
Destaco alguns, que me eram repetidas, e repetidas, e repetidas:

-"Com tanta criança a passar fome em África..." para justificar a necessidade de comer tudo o que estava no prato;
-"Eu avisei-te." a par com o "Não me ouves..." que servia para tudo e mais alguma coisa;
-"Que mal fiz eu a Deus!" que é mais um desabafo perante tanta coisa;
"Hão-de dizer que a tua mãe é uma porca!" para incutir sentimento de culpa ao nosso desleixo em ir para a rua de qualquer maneira.

A verdade é que revejo a minha mãe nesse livro, revejo-me a mim neste livro e acredito estar a criar matéria para a minha Mais Velha escrever uma nova edição deste livro daqui a 20 anos.
E o que já nos rimos as 2 à custa deste livro, chegando-se à conclusão que ainda falta canonizar a Nossa Senhora da Agrela, porque não há nenhuma Santa como ela...





sábado, 13 de maio de 2017

Fátima, Futebol e Fado? Não, Fátima, Futebol e Festival!!

Um colega do meu marido, ao lhe fazerem um pedido irreal no trabalho, respondeu assim:
-"Ouça, milagres só em Fatima e de 100 em 100 anos!".
Pois bem, 100 anos voltidos Fátima volta a fazer das dela e o milagre acontece (não me estou a referir ao Benfica ok???):
Não é que o Festival da Canção é nosso??

Agora é que é pessoal, quebramos o enguiço. Depois de sermos o país que mais anos concorreu sem nunca ganhar, embrulhem! Somos bons, grandiosos e, não me canso de dizer, temos o melhor país, o lugar mais lindo e diversificado e é nosso este Portugal.

Agora, lembrando o Euro 2016, o que eu não dava para ouvir o Salvador cantar:
-"Pouco importa, pouco importa se eu canto bem ou mal, eu ganhei a taça para o nosso Portugal!!!".

Fonix, somo mesmo o país dos F's....

terça-feira, 9 de maio de 2017

Amo "Amar pelos dois"

Não vendo dos canais nacionais senão os telejornais (e não de todos os canais) não vi obviamente o Festival da Canção. Mas com tanto frisson com a música que nos representa tive, naturalmente, de dar uma espreitadela à coisa para perceber do que se falava...e fiquei rendida...
A simplicidade, a melodia, a forma como é interpretada é de uma doçura e delicadeza tal que nos transporta para uma dimensão de coisas boas. 
Dos muitos comentários que li, um dizia que tínhamos ganho o Euro e agora sera a Eurovisão. Bem isso não sei, mas se assim for, 1o. merecemos e 2o. depois não venham cá pedir repetições.
Mérito de "fazermos barulho" já temos, para calar muito povo que não dá nada por Portugal e por nos expressarmos na nossa língua de forma tão singular.